Estes autores merecem ser lidos...

Citations

Sara L. Miranda

"Diz! Eu acredito" Ver aqui...

Fala-me das tuas guerras.
Esquece por um momento os deveres que te impoem.
E fala-me sem medo, de quem te agride tantas vezes.
Fala-me dos teus receios.
Fala comigo, liberta esse tumor.
Eu estou aqui. Toma as minhas mãos.
Acredito em ti!
Fala-me do teu coração que se esconde nessas guerras vivas de todos os dias.

Encolhes-te, enrolas-te onde a luz te não descobre.
Esboças esses gestos de temor.
Mas o teu maior medo é trazer à luz a verdade.
E mesmo assim ainda encaras com esse olhar humilde e submisso quem te maltrata.

Fala-me dos teus dias de chuva.
Há quanto tempo para ti o sol não brilha?
Conta-me de que são feitos os teus dias.
Que milagre seria preciso para que o medo e a tristeza, que como um manto cobrem os teus olhos, se transformassem num sorriso?
Fala-me dos muitos gritos que te sufocam, assombram o teu corpo, o magoam.
Fala comigo devagarinho. Passo a passo. Uma coisa de cada vez.
Fala-me ainda...mesmo que penses que tudo já foi dito.
Liberta o teu sofrimento.
Partilharei contigo a dor que te consome.
Fala comigo, fala comigo!
Até que, o que agora é mágoa se transforme num vazio.
Pois, pouco a pouco, vamos tentar que no seu lugar morem coisas lindas: sorrisos, alegria, música. E porque não...amor?!

Na penumbra do quarto, de mãos trémulas, fazes a cama onde, em vez do sono tranquilo...apenas encontras o desassossego.
Não te podes fechar no esquecimento.
A solidão não é boa companheira.
Não podes abandonar a tua vida.
Mas podes sempre mudar o seu rumo.
Nunca mais voltes a suplicar.
Transforma a tua guerra na busca pela felicidade e alegria que mereces.

De todas as lutas, a única que vale sempre a pena, é a que fazemos todos os dias pela nossa felicidade e pelo nosso lugar no Mundo.
Depois, partilhamos as nossas vitórias.
É essa a nossa Vitória.

2 comentários:

L'Univers et ses méandres disse...

Só alguém com tal sensibilidade e alma para escrever algo tão profundo.
A maturidade do texto, a simplicidade com a qual ela nos dá as coisas.
É autentica. Tem feridas, falhas.
É realmente sublime.
Os meus parabéns.

fernando oliveira disse...

Caríssima, os meus agradecimentos no nome da autora, é um belo texto. Neste blog eu escolho alguns textos ou apresentação dos colegas que me seguem nos meus variados blogs.

abraço

Fernando